Athletico-PR

Furacão não supera o Corinthians com um jogador a menos e perde de 1 a 0

Publicados

em

Pouca coisa aconteceu no primeiro tempo. O Corinthians congestionou o meio de campo com uma linha de cinco jogadores e o Furacão teve dificuldades para criar as jogadas. Um chute de Geuvânio, uma cabeçada de Erick e um belo chute de Christian pararam nas mãos do goleiro Walter.

No segundo tempo, a característica do jogo mudou totalmente. O Athletico voltou do vestiário com Ravanelli no lugar de Léo Cittadini e encurralou o adversário desde o primeiro instante, com o goleiro corintiano se tornando o grande nome da partida.

Geuvânio aos 2’, Ravanelli aos 7’, Geuvânio aos 10’, Renato Kayzer aos 15’… Foi uma avalanche athleticana bloqueada pelas defesas de Walter.

Aos 30’, as coisas ficaram ainda mais difíceis para o clube paulista. O VAR flagrou uma agressão de Bruno Méndez sobre Renato Kayzer e o árbitro não teve alternativa além de mostrar o cartão vermelho.

Com um a mais, o Athletico seguiu criando chances. Geuvânio aos 36’, Carlos Eduardo aos 44’, Erick aos 46’.

Mas quando o cronômetro marcou 49’, veio o castigo. Em contra-ataque do Corinthians, Xavier tocou para Everaldo, que recebeu em velocidade e tocou na saída de Jandrei.

  Corinthians visita Cuiabá pela 13ª rodada do Brasileirão 2021

Uma derrota sofrida, que deixa o Athletico em uma posição ruim no campeonato. O próximo desafio está marcado para o próximo sábado (17), às 19h, contra o Atlético Goianiense, fora de casa.

 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Athletico-PR

Para a final e para a história!

furacão ganha de 3 x 0 do flamengo

Publicados

em

Comemora, torcida athleticana. Mas comemora pra valer!

Acabamos de viver uma página imortal da história do Furacão. Foi o Athletico em sua essência, em seu estado mais puro. O time da raça, da camisa vestida com amor, com o sangue forte nas veias. Que não teme a própria morte.

Uma atuação irretocável. Se fechando na defesa, suportando a pressão do Flamengo, matando o jogo no contra-ataque…

Jornada grandiosa de todo o elenco. Mas é impossível não destacar os nomes de Nikão, Santos e José Ivaldo.

Nikão fez dois gols que desnortearam o adversário. Santos, incontáveis defesas magistrais… E o que foi aquela jogada do Zé já no finalzinho do jogo, sacramentando a passagem para grande decisão?

Foi mais que uma classificação. Foi uma vitória para a eternidade. No Maracanã, Flamengo 0, Athletico 3. O nosso Rubro-Negro está mais uma vez na final da Copa do Brasil. E em duas grandes decisões na reta final da temporada.

Nikão se apresentou para uma cobrança perfeita. Forte, no canto direito, longe do alcance de Diego Alves.

Atrás no placar, o Flamengo se atirou ainda mais ao ataque. Mas quando conseguia superar a sólida defesa athleticana, a linha de frente carioca esbarrava em uma muralha que atende pelo nome de Santos.

  Comentarista alfineta Corinthians e diz que o time precisa de um novo treinador

Foi assim até o fim dos 45′ minutos e em mais dez de acréscimos. Mas nos instantes finais da primeira etapa, o Furacão voltou a aproveitar o desespero flamenguista. Nikão quase deixou Erick na cara do gol e Terans levou perigo em um chute de fora da área.

Até que aos 52′, o contra-ataque athleticano pegou a defesa adversária desorganizada. A jogada terminou com Kayzer tocando para Nikão, que soltou um chute cruzado que Diego Alves não conseguiu segurar. Era o segundo do Furacão!

Depois do intervalo, a pressão do time da casa continuou. Mas na defesa do arco paranaense estava uma verdadeira majestade. Santos. Sempre Santos.

Com as defesas do gigante da camisa 1 e com a solidez da retaguarda athleticana, o ímpeto carioca arrefeceu. E quando a vitória e a classificação já estava assegurada, ainda apareceu José Ivaldo para colocar finalizar a noite histórica.

Ele recuperou a bola no campo de defesa, partiu para o campo de ataque e tocou para Pedro Rocha. O atacante girou para cima da marcação e rolou de volta para o Zé, que entrou em disparada pelo meio da área e finalizou no cantinho.

A fatura estava definitivamente liquidada, com uma vitória que irá ecoar por muito tempo nas arquibancadas do Maracanã.

Vamos em busca de mais essa taça!

  Em jogo movimentado, Athletico PR e Corinthians empatam de 3 a 3

Ficha técnica: Flamengo 0x3 Athletico Paranaense
Copa do Brasil 2021: Semifinal – Jogo de volta
Data: 27/10/2021 [quarta-feira]
Horário: 21h30
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Público pagante: 29.549
Público total: 31.586
Renda: R$ 2.967.490,00

Flamengo: Diego Alves; Isla (Matheuzinho, aos 30′ do 2º tempo), Rodrigo Caio, Léo Pereira e Filipe Luís (Ramon, aos 21′ do 2º tempo); Willian Arão (Vitinho, aos 30′ do 2º tempo), Diego (Michael, no intervalo), Andreas Pereira e Everton Ribeiro (Kenedy, aos 30′ do 2º tempo); Bruno Henrique e Gabriel
Técnico: Renato Gaúcho
Cartões amarelos: Willian Arão e Kenedy

Athletico Paranaense: Santos; Pedro Henrique (José Ivaldo, aos 31′ do 2º tempo), Thiago Heleno e Nico Hernández; Marcinho (Khellven, aos 31′ do 2º), Erick, Léo Cittadini (Fernando Canesin, aos 42′ do 2º tempo) e Abner; Nikão, Renato Kayzer (Christian, aos 23′ do 2º tempo) e David Terans (Pedro Henrique, aos 23′ do 2º tempo)
Técnico: Alberto Valentim
Gols: Nikão, aos 9′ e aos 52′ do primeiro tempo; José Ivaldo, aos 43′ do segundo tempo
Cartão vermelho: Khellven, aos 35′ do segundo tempo
Cartões amarelos: Erick e Renato Kayzer

Fotos: Gustavo Oliveira/athletico.com.br

 

Para a final e para a história!

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

FLAMENGO

CORINTHIANS

SÃO PAULO

PALMEIRAS

MAIS LIDAS DA SEMANA