Corinthians

Há três anos, Corinthians conquistava seu 29º Campeonato Paulista

Timão venceu o arquirrival Palmeiras nos pênaltis e ficou com o título

Publicados

em

No dia 08 de abril de 2018, o Corinthians impôs ao seu rival a mais significativa derrota em um Derby no século XXI até aqui. Em jogo válido pela final do Campeonato Paulista, no Allianz Parque, o Timão superou o Palmeiras por 1 a 0 e, nos pênaltis, garantiu o 29º título estadual da história do clube.

Após passar pelo São Paulo na semifinal, o Corinthians jogava a final do Paulistão contra o seu maior rival, o Palmeiras. O primeiro jogo da final aconteceu na Neo Química Arena, no dia 31 de março. Mesmo com grande apoio da Fiel, o Alvinegro saiu perdendo por 1 a 0. Assim, para garantir o título, o Corinthians tinha a obrigação de vencer a partida de volta, fora de casa, para conquistar o título.

Apoiado pela presença da torcida no penúltimo treino para o jogo, dois dias antes na Neo Química Arena, o Timão começou pressionando os donos da casa. Logo no primeiro minuto, Mateus Vital fez bela jogada pela esquerda, foi à linha de fundo e cruzou rasteiro para Rodriguinho, que finalizou – a bola desviou no zagueiro que estava quase dentro do gol e entrou. A partir desse momento, a partida estava indo para os pênaltis.

  Corinthians está as portas do rebaixamento após empate com Bragantino

O primeiro tempo foi equilibrado com ambas as equipes criando bastante chances de gol, mas não conseguiram concluir à meta, com as defesas trabalhando bem e levando pouco trabalho para os goleiros.

No segundo tempo, o Corinthians reforçou o sistema defensivo e não sofreu muito perigo. Em desarme de Ralf em Dudu dentro da área, o árbitro anotou equivocadamente o pênalti, que foi corrigido pelo quarto árbitro. Já nos minutos finais, Sidcley arrancou pela lateral esquerda, invadiu a área e bateu cruzado, mas para fora. O Corinthians vencia a partida por 1 a 0 e, assim, levava a disputa para os pênaltis.

Nas cobranças alternadas, Cássio defendeu a primeira cobrança de Dudu. Danilo bateu o primeiro do Timão e converteu. Na sequência, Victor Luís e Romero marcaram. Na terceira cobrança dos donos da casa, Cássio defendeu a cobrança de Lucas Lima. Lucca bateu na sequência para o Timão e fez o gol.

A disputa estava 3 a 1 para o Alvinegro. Marcos Rocha bateu e diminuiu. Fagner desperdiçou a quarta cobrança do Corinthians. Moisés bateu o último pênalti dos donos da casa e converteu. A última e quinta cobrança da disputa ficou nos pés de Maycon, que converteu e fechou o placar de 4 a 3 para o Corinthians.
Com o resultado, o Timão garantiu o 29º Paulista de sua história. E depois de 35 anos, o Corinthians conquistaria o bicampeonato paulista novamente: a última vez em que o Timão venceu o torneio estadual por dois anos consecutivos havia sido com a histórica equipe da Democracia Corinthiana, de 1982 e 1983, quando o Alvinegro derrotou o São Paulo nas duas finais estaduais e gravou na história a equipe liderada por Sócrates, Wladimir e Casagrande.

  Corinthians encara o Retrô-PE pela Copa do Brasil

 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Corinthians

Corinthians derrota o Ituano pelo Paulistão na Neo Química Arena

Timão supera a equipe de Itu por 2 a 0 e agora foca na estreia da Sul Americana

Publicados

em

 

Na noite de domingo (18), o Corinthians entrou novamente em campo pela maratona de jogos do Paulistão. Na Neo Química Arena, o Timão recebeu o Ituano, em partida válida pela sexta rodada do estadual. Dentro de campo, o Alvinegro venceu o adversário por 2 a 0, com gols de Otero e Jô.

Com o resultado, o Corinthians chega a 18 pontos em nove jogos pelo estadual e é líder do Grupo A, composto também por Santo André, Botafogo-SP e Inter de Limeira.

Nos primeiros cinco minutos, a partida esteve muito equilibrada com as duas equipes brigando pela posse de bola no meio campo. O Timão chegou pela primeira vez ao campo de ataque aos seis minutos. Após boa saída do campo de defesa, Luan recebeu de João Victor e arrisca de fora da área. A bola passou por cima do gol. No lance seguinte, Otero fez grande jogada pela esquerda e a bola fez uma curva, passando muito perto do gol.

O Corinthians começou a se arriscar mais no campo de ataque e conseguiu criar uma grande chance. Aos 17 minutos, Jô recebeu bom passe de Lucas Piton dentro da área, girou e, mesmo desequilibrado, finalizou a bola na trave. A primeira grande chance do Coringão no jogo.

  Atlético GO é bem melhor que o Corinthians, aponta estatística

E o Timão seguiu criando chances. Na metade da primeira etapa, Léo Natel dominou perto da entrada da intermediária e chutou com força para o gol. A bola passou perto da trave direita do goleiro do Ituano.

Aos 28 minutos,
Luan deu grande passe para Léo Natel dentro da área. O camisa 18 dominou e
chutou com força, mas o goleiro defendeu. Após o lance, a arbitragem marcou
impedimento do atacante corinthiano.

Ao bater 45 minutos, a árbitra Edina Alves Batista acrescentou mais três minutos. Durante o período adicionado, o Corinthians abriu o placar. Com grande jogada de João Victor pela direita, o lateral tocou para Léo Natel, que cruzou na cabeça de Otero. O venezuelano abriu o placar para o Timão no último lance do primeiro tempo.

A segunda etapa começou com as duas equipes indo ao ataque e buscando balançar as redes, mas ninguém conseguia chegar com grande perigo ao gol adversário.

Aos 18 minutos, o Timão ampliou o placar com Jô. Camacho recebeu passe na linha de fundo e cruzou rasteiro para o camisa 77 ampliar para o Alvinegro. Com o gol, o atacante Filho do Terão alvinegro chegou a marca de 24 gols na Neo Química Arena.

  Duilio é eleito presidente do Corinthians para o triênio 2021-23

Logo depois do gol corinthiano, a árbitra assinalou pênalti para a equipe de Itu. Após oito minutos de revisão no VAR, Edina voltou atrás e marcou apenas bola ao chão. A partida recomeçou aos 30 minutos.

O técnico Vagner Mancini fez três alterações de uma vez só aos 42 minutos. Entraram Gabriel Pereira, Ramiro e Roni, nos lugares de Léo Natel, Camacho e Xavier, respectivamente.

Após grande paralisação por conta do VAR, a arbitragem acrescentou mais 12 minutos. Mancini aproveitou também para realizar mais duas substituições. Otero e Luan saíram para as entradas do chileno Angelo Araos e Léo Santos, que voltou a atuar em uma partida do Timão após dois anos. Após as substituições não deu tempo de mais nada e o Corinthians conquistou sua quinta vitória no Paulistão.

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

FLAMENGO

CORINTHIANS

SÃO PAULO

PALMEIRAS

MAIS LIDAS DA SEMANA