libertadores

Palmeiras vence Delfín por 3 a 1 e larga na frente por vaga nas quartas da Libertadores

Publicados

em

Com gols de Gabriel Menino (17′ do 1ºT), Rony (de pênalti, aos 35′ do 1ºT) e Zé Rafael (14′ do 2ºT), o Palmeiras superou a equipe do Delfín-EQU por 3 a 1 em duelo válido pelo jogo de ida das oitavas de final da Libertadores 2020, no Estádio de Jocay, em Manta (Equador) – o time da casa descontou com Garcés, que contou com desvio de Ramires contra, aos 23 do segundo tempo. O Verdão não pôde contar com 12 nomes infectados pela Covid-19. O jogo de volta, que decide a vaga, acontece na próxima quarta-feira, no Allianz Parque, às 19h15 (de Brasília) e o time que passar de fase enfrentará o vencedor da classificação disputada entre Jorge Wilstermann-BOL e Libertad-PAR.

O triunfo do Palmeiras foi de número 104 do time alviverde na história da Libertadores. Portanto, de quebra, essa vitória faz com que o Verdão seja agora o atual detentor da marca de time brasileiro com mais gols na competição continental, ao lado do Grêmio, que ainda joga pelo duelo de ida das oitavas, também com 104 vitórias.

  Técnico português Abel Ferreira é o favorito para assumir o Palmeiras

Vale destacar ainda que o banco de reservas do Palmeiras por completo foi composto por jogadores oriundos da base pela primeira vez na história! Algo inédito. Estiveram relacionados para a suplência os goleiros Leandro e Mateus, o zagueiro Renan, os laterais Vanderlan e Lucas Esteves, os meio-campistas Danilo, Vitinho e Juninho e os atacantes Marcelinho, Fabrício e Gabriel Silva.

Este foi o 50º jogo do Verdão na temporada 2020 (agora são 27 vitórias, 16 empates e sete derrotas, com 80 gols marcados e 35 sofridos). O triunfo, aliás, fez com que o Palmeiras mantivesse bons números que possui na temporada, como o de ser o time com o segundo melhor aproveitamento entre todos os clubes no ano: 65% (48 jogos de campeonato, 26 vitórias, 15 empates e sete derrotas) – em primeiro lugar, aparece o Flamengo, com 71,1% (52 jogos, 34 vitórias, nove empates e nove derrotas). Como visitante, o Verdão tem o segundo melhor aproveitamento: 59% (24 jogos, 11 vitórias, oito empates e cinco derrotas) – antes, aparece o Flamengo, com 67,9% (26 jogos, 16 vitórias, cinco empates e cinco derrotas).

  Luiz Adriano do Palmeiras volta a treinar com bola e pode ser novidade em decisão

Atualmente com 498 partidas registradas contra adversários estrangeiros, o Palmeiras se aproximou ainda mais de chegar à expressiva marca de 500 jogos internacionais em sua história. O primeiro duelo foi contra a seleção paraguaia, em 1922, com vitória palestrina por 4 a 1. Desde então, o retrospecto aponta 292 vitórias, 107 empates, 99 derrotas, 1016 gols marcados e 533 sofridos contra adversários de mais de 30 nacionalidades diferentes, de todos os continentes.

Na Libertadores, especificamente, o Palmeiras chegou a 350 gols em sua história nas participações desde 1961 e segue como o melhor brasileiro no ranking de times com mais bolas na rede da competição latina, na sétima posição (atrás do Cerro Porteño-PAR, com 401 gols em 309 jogos, do Olimpia-PAR, com 442 gols em 311 jogos, do Boca Juniors-ARG, 462 gols em 294 jogos, do Nacional-URU, 549 gols em 391 jogos, do Peñarol-URU, 555 gols em 369 jogos e do River Plate-ARG: 594 gols em 357 jogos)

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

libertadores

Santos vence o Boca Juniors e final da Libertadores será entre brasileiros

Publicados

em

o ano de 2011, o Santos FC disputou a sua última final de Conmebol Libertadores até então, e conquistava o seu 3º título da competição mais importante das Américas. Dez anos depois, o Alvinegro de Vila Belmiro está novamente em uma final continental, e irá em busca do Tetracampeonato, para se tornar isoladamente, o time brasileiro com mais conquistas na Libertadores.

Na noite desta quarta-feira (13), o time santista venceu o Boca Juniors, tradicional equipe argentina, por 3 a 0, com certa facilidade. Diego Pituca marcou o primeiro na primeira etapa, e Soteldo e Lucas Braga completaram o marcador no segundo tempo.

O Santos FC vai disputar sua 5ª final de Conmebol Libertadores. Em 1962, 1963 e 2011, o Peixe ficou com a Taça mais cobiçada das Américas, e apenas em 2003, ficou com o vice-campeonato. O adversário do Peixe na grande final, no dia 30 de janeiro no Maracanã, será o Palmeiras.

Como no primeiro jogo, o Peixe atuou melhor que o Boca Juniors, e hoje, a brilhante atuação resultou nos três gols. Uma jornada inesquecível do time da Vila Belmiro. Dominou a equipe argentina durante os 90 minutos, e não deu em nenhum momento, a chance deles sonharem com a classificação. O sonho do Tetra foi mantido, e está mais vivo do que nunca!

O jogo
O Santos começou a partida pronto para marcar um gol. Pressionou desde o primeiro apito do árbitro, e logo a um minuto, já acertou a trave em chute forte de Marinho. No rebote, Diego Pituca mandou para fora.

  Em atuação brilhante, Santos vence e elimina o Grêmio da Libertadores

Três minutos depois, novamente Marinho arrisca um chute de fora da área, dessa vez, em cobrança de falta, e o goleiro defende.

Aos 11 minutos, Soteldo cruza na primeira trave, e Kaio Jorge desvia de calcanhar e ninguém aparece para finalizar.

A pressão fez efeito aos 15. Soteldo na entrada da área chuta em cima da zaga argentina, e a bola sobra para Diego Pituca, que bate no canto sem chances para o arqueiro. É o primeiro gol do volante na competição, e o 8º com a camisa do Peixe.

Aos 18 minutos, Felipe Jonatan cruza na área e a bola passa com perigo próxima a trave.

E o Peixe não deu sossego para o Boca Juniors. Kaio Jorge aos 26 minutos puxou rápido contra-ataque, e por muito pouco não sai cara a cara com o goleiro. O atacante santista foi parado com falta.

Diego Pituca abriu o placar para o Peixe! (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Faltando dois minutos para o fim do tempo regulamentar, Marinho cobrou falta com extrema força, e obrigou o goleiro espalmar para longe. No ataque seguinte, Kaio Jorge bate colocado, a bola novamente passa muito perto.

A primeira etapa terminou com enorme superioridade do Peixe. Foram 11 chutes no total do Alvinegro, contra apenas um de seu adversário.

Os comandados de Cuca voltaram do intervalo e mantiveram a mesma pressão. Aos três minutos, Soteldo recebeu bola na entrada da área, e mostrando toda sua categoria, chutou no ângulo, sem chances para o goleiro, para marcar o segundo do Peixe na partida. O camisa 10 marcou seu 2º na Conmebol Libertadores, e o 18º pelo Santos.

  João Martins avalia empate com Libertadores no primeiro duelo pelas quartas da Libertadores

Dois minutos depois, o Alvinegro da Vila Belmiro tratou de acabar com a partida. Marinho receba na direita, entorta a marcação e cruza para Lucas Braga, fazer o terceiro do Peixe e não dar mais nenhuma chance de reação para o adversário. É também o 2º dele na Libertadores, e o 3º com o manto santista.

Aos 10 minutos, Fabra deu entrada criminosa em Marinho, e levou o cartão vermelho direto.

Mais uma vez João realizou uma ótima partida! (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

A partir da expulsão, o Peixe cadenciou a partida, e teve ainda mais controle do jogo.

Aos 23 minutos, quase Marinho marca o quarto gol, após se livrar da marcação na entrada da área. Três minutos depois, João Paulo realizou a grande defesa da partida, em jogada de puro reflexo após cabeçada de Villa. O arqueiro do Peixe voltou a ser titular após John testar positivo para a Covid-19, e realizou mais uma vez, uma ótima partida, com muita segurança embaixo das traves.

Dez minutos depois, Madson também perdeu a chance de marcar o quarto gol após puxar rápido contra-ataque.

O árbitro sinalizou seis minutos de acréscimos, e foi só aguardar para comemorar a classificação para a grande final.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

FLAMENGO

CORINTHIANS

SÃO PAULO

PALMEIRAS

MAIS LIDAS DA SEMANA