Ponte Preta

Ponte Preta perde por 2 a 1 para o Ituano; foco agora é vencer o dérbi

Publicados

em

Com um a menos desde o final do primeiro tempo, a Ponte Preta segurou um empate em 1 a 1 contra o Ituano até os 49 minutos do segundo tempo, quando o juiz marcou um pênalti polêmico e o adversário converteu, marcando 2 a 1.Com o resultado, a Macaca permanece dois pontos atrás da Ferroviária, segunda colocada do grupo, que joga ainda hoje à noite contra o Mirassol.

A Ponte agora volta os olhos para o 199º dérbi, às 21 horas desta quarta-feira, no Majestoso.”Difícil entrar assim, tomar um gol no finalzinho, mas temos um dérbi importante pela frente e vamos trabalhar bem durante a semana para vencer”, diz o meia Renatinho.

O jogo

Surpreendendo a Ponte, o gol do Ituano saiu logo no primeiro minuto de jogo, após rebote de Ygor Vinhas pego por Matheus, que abriu o placar. A Ponte foi pra cima. Aos 7, boa troca de passe de Yuri para Camilo, que passou por três e devolveu para Locatelli cruzar na área, mas a zaga cortou pra escanteio.

Aos dez, saiu o empate. Paulo Sérgio recebeu de Locatelli na entrada da área e rolou com classe para Apodi colocar no fundo das redes adversárias. 1 a 1. Aos dezenove, bom lance de Paulo Sérgio, abrindo para o estrenate Felipe, que cruzou na área para Camilo girar, mas a defesa cortou. No lance seguinte, o próprio Camilo levantou  na área, desta vez pelo outro lado, mas houve novo corte da zaga oponente.

  Na vice -liderança Ponte Preta vence o Náutico com dois gols de cabeça

Aos30, Yuri carregou a bola pela direita e passou para Camilo levamtar na área, mas o goleiro adversário conseguiu pegar a bola no alto. No minuto seguinte, nova entrada em profundidade de Camilo, que achou Paulo Sérgio na área, mas ele acabou desarmado. Aos 34, lance de perigo, com um chute colocado para bela defesa espalmada com uma mão por Ygor Vinhas.

Aos 36, pressão na área do adversário, com direito a Yuro dando passe por baixo das pernas do adversário para Apodi. Após muito bate e rebate, a bola acabou saindo pela linha de fundo. Aos 38, em falta de Yuri em Branquinho, o árbitro deu cartão amarelo para o pontepretano. Porém, alertado pelo VAR, reviu o lance e acabou expulsando Yuri. Com a expilsão, Moreno foi obrigado a tirar Paulo Sérgio e reforçar a defesa com Rayan.

Aos 46, Niltinho tentou a jogada individual pela direita, mas acabou travado na lateral do campo e caiu, pedindo falta, que o juiz não anotou.  No lance seguinte, boa defesa de Ygor Vinhas em chute do adversário. Aos 49, o juiz apitou o fim do primeiro tempo.

  Primeiro dérbi do ano termina empatado em 1 a 1, entre Ponte Preta e Guarani

No segundo tempo, o Ituano saiu pressionando e logo no primeiro minuto Ygor Vinhas fez boa defesa. Aos 13, Apodi recebeu em velocidade e carregou até o final do campo, disputando com a defesa. A bola acabou saindo pela linha de fundo. Na sequência, Niltinho recebeu falta perto da área e ele mesmo cobrou, com a zaga adversária cortando.

Tenando aproveitar a superioridade numérica, o Ituano pressionava e a Ponte fazia boa marcação. Aos 20, boa defesa de Ygor Vinhas, em bola venenosa do adversário. Aos 24, Pedrinho, que tinha acabado de entrar no jogo, foi parado com falta no campo ofensivo.  Aos 25, bela bola alçada pela Macaca na área, mas o goleiro adversário subiu e pegou no alto. Aos 28, boa chegada com o lateral Felipe, que carregou até o fundo do campo, cruzou na área e ganhou escanteio.

Aos 30, falta em Niltinho perto da área. O atacante cobrou, jogando na área e ganhou escanteio. Na cobrança, novo escanteio ara Macaca, após o goleiro defender jogando para fora. Aos 48, Renatinho cobrou falta, mas ela fez a curva e, ao fim, a Ponte ganhou lateral. Aos 49, o juiz marcou chamou o VAR e, num lance polêmico, deu pênalti para o Ituano. O adversário cobrou e o juiz encerrou o jogo.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Brasileirão Série B

Dérbi 201 termina sem gols e Ponte agora foca em vencer o Operário fora de casa

Publicados

em

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

Em um jogo muito intenso, a Macaca foi melhor na maior parte do tempo e criou boas chances, mas ninguém mexeu no placar e o dérbi 201 terminou empatado e sem gols. Com o resultado, a Ponte manteve o tabu de 12 anos sem ser superada em clássicos no Majestoso e termina a rodada na 15ª colocação, com 26 pontos, dois acima do Z4. “Foi um jogo muito difícil, como todo clássico é, e fizemos nosso melhor, mas infelizmente a vitória não veio. Temos o próximo jogo já na quarta-feira e é manter os pés no chão e ir atrás da vitória para subirmos mais na tabela o quanto antes”, diz o capitão Ivan. A equipe do técnico Gilson Kleina volta a campo às 21h30 da próxima quarta-feira (22), contra o Operário, em busca da primeira vitória fora de casa.

O jogo

O jogo começou mais truncado, com o adversário cobrando uma falta aos dois, em curva, para defesa de Ivan. O adversário começou a fazer pressão, sendo parado pela defesa alvinegra e ganhando uma sequência de seis escanteios. Aos 11, o ataque da Macaca apareceu e Moisés foi parado com falta. Rafael Santos cobrou, de longe, e mandou por cima do travessão.

Aos 13, Richard saiu em velocidade e foi desarmado perto do gol. Aos 14, Rodrigão escorou bola na área e Richad chutou em curva, mandando a bola perto da trave do oponente. Aos 18, Rodrigão tirou o marcador da jogada e desceu o campo,  chutando para o gol, mas ela saiu em linha de fundo. Na sequência, novo ataque da Macaca com Moisés passando para Albuquerque finalizar com uma bomba que passou perto do gol.

Aos 19, a defesa oponente cortou cruzamento de Richard para escanteio. Aos 23, quase saiu o gol, com Rodrigão puxando contra-ataque e mandando para Fessin dominar no peito e chutar. A zaga adversária, porém, conseguiu cortar para escanteio. Aos 24, bombardeio da Macaca na área, com Albuquerque levantando para Richard na área e o goleiro espalmando. Moisés pegou a sobra e chutou, mas foi travado. Richard ainda pegou a sobra e chutou, mas a defesa do outro time cortou.

  Figueirense é derrotado pela Ponte Preta

Aos 27, boa triangulação da Macaca, que foi parada com falta em cima de Marcos Jr. Na cobrança, Rafael Santos mandou para a área e ganhou escanteio. Aos 32, Moisés tentou sair em velocidade, mas o árbitro enxergou falta de ataque quando ele passou pelo adversário. Aos 33, Moisés deu belo drible, puxou para a perna direita e mandou um chute perigoso contra o gol, que a zaga mandou para escanteio.

Na cobrança, o goleiro adversário tirou de soco e o camisa 21 chutou de novo contra o gol, mas ela saiu pela linha de fundo.  Aos 35, Richard, Albuquerque e Marcos Jr. fizeram boa triangulação, que terminou com o atacante chutando e ganhando escanteio. Na cobrança, André Luiz cabeceou, mas não conseguiu balançar as redes. Aos 43, Rodrigão passou para Moisés descer em velocidade, mas a zaga conseguiu evitar que o atacante chutasse. Aos 45 o juiz marcou o final do primeiro tempo, sem que ninguém mexesse no placar.

No segundo tempo a Ponte voltou indo pra cima e Fessin foi parado com falta ainda antes do primeiro minuto. Rafael Santos cobrou e a zaga oponente mandou para escanteio.  Moisés cobrou fechado, mas o juiz marcou falta de ataque da Ponte na área. Aos 12, quase saiu o gol: ainda no campo defensivo, Moisés passou para Rodrigão, que enxergou Richard e passou para que ele saísse em velocidade, ultrapassasse a defesa e mandasse uma bomba contra o gol adversário, defendida com dificuldade pelo goleiro.

  Após empate no tempo normal, Ponte Preta perde nos pênaltis e deixa a Copa do Brasil

Aos 14, Moisés teve boa chance na área adversária, mas o goleiro acabou interceptando a bola. Aos 18, Albuquerque cruzou na área e Fessin cabeceou, mas ela saiu em linha de fundo. Aos 21, Camilo pegou bola dentro da área e ajeitou para Rodrigão bater, mas ele isolou. Na sequência, novo chute de Rodrigão, desta vez no gol, mas o arqueiro oponente se esticou e pegou.

Aos 27, Ivan fez belíssima defesa à queima-roupa. Aos 32, Richard pegou bola na área, cortou para entro e bateu de direita. O goleiro adversário conseguiu defender. Aos 40, Iago saiu em velocidade pela esquerda, mas não conseguiu concluir, e logo depois o juiz apitou o final da partida.

Ficha do jogo                                                                   

Ponte Preta: Ivan, Felipe Albuquerque, Rayan, Cleylton e Rafael Santos (Marcelo Hermes); André Luiz, Marcos Júnior (Yago Henrique) e Fessin (Camilo); Richard, Moisés (Iago) e Rodrigão (João Veras). Técnico: Gilson Kleina.

Guarani: Rafael Martins; Mateus Ludke, Thales, Ronaldo Alves e Bidu; Bruno Silva, Rodrigo Andrade (Índio) e Régis (Andrigo); Bruno Sávio (Pablo), Júlio César (Renanzinho) e Júnior Todinho (Lucão do Break). Técnico: Daniel Paulista.

Arbitragem: Marcelo de Lima Henrique apitou, com Eduardo Gonçalves da Cruz e Márcia Bezerra Lopes Caetano como assistentes. O quarto árbitro foi Thiago Lourenço de Mattos e o VAR foi comandado por Carlos Eduardo Nunes Braga.

Cartões amarelos: Cleylton , Rayan (Ponte);  Mateus Ludke (GFC)

Partida realizada no Majestoso, válida pela 24ª rodada da série B do Brasileirão, sem público (nem renda) em virtude da pandemia.

fone: https://pontepreta.com.br/noticias-detalhe/20210917db201

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

FLAMENGO

CORINTHIANS

SÃO PAULO

PALMEIRAS

MAIS LIDAS DA SEMANA